Com a finalidade de discutir sobre a violência que ocorre nos serviços públicos de saúde de Campo Grande, a Câmara Municipal de Campo Grande, por meio da Comissão Permanente de Saúde, realizou uma audiência Pública que reuniu autoridades locais, conselheiros, acadêmicos e profissionais da saúde. Na ocasião, foram convidados para compor a Mesa: o Presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Paulo Siufi, o Procurador-Geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, Evaldo Borges Rodrigues da Costa; o Secretário Municipal de Saúde Pública, Leandro Mazina Martins; o vice-presidente do Sindicato dos Médicos Dr° Marco Antônio Leite; o Coordenador Geral da Guarda Municipal, coronel Paulo César Monteiro Ayres; o Presidente da Comissão de Saúde, vereador Jamal Salém; o vice-presidente da Comissão de Saúde, vereador Dr° Loester Nunes; o presidente da CASSEMS, Ricardo Ayache; o deputado estadual eleito Lauro Davi; o vereador Carlão; o Presidente do Sindicato de Odontologia de MS, José Roberto Pereira Ximenes e o vice-reitor da UFMS, Dr° João Ricardo Tognini. Após a abertura da Audiência Pública, o membro da Comissão de Ética Médica da Sesau, Renato Figueiredo proferiu seu discurso dizendo que a realização dessa audiência é importante para que juntos encontrem soluções de melhoria na saúde pública e de excelência para o atendimento da população. De acordo com o médico, uma das maiores preocupação no setor da saúde, são os altos índices de agressões que os profissionais têm sofrido. “Esses profissionais sentem-se lesados, deteriorados, desestimulados a trabalhar. Como que podemos ter um profissional feliz e uma saúde digna com condições ruins de trabalho? questionou Renato Figueiredo. O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Paulo Siufi, ressaltou em sua fala que Campo Grande é o município que mais investe na Saúde e afirmou: “temos que ter uma saúde aceitável. O mal profissional tem que ser punido pelo setor responsável da sua área. É inadmissível que o profissional ofereça a população um atendimento ruim, de péssima qualidade, ele tem que fazer jus o seu trabalho, como também, não podemos aceitar o individuo que vai até uma unidade de saúde para levar a desordem, violência e o desrespeito”, enfatizou Siufi. Na seqüência,foi aberto ao público presente uma espaço para que os mesmo pudessem esclarecer suas dúvidas, bem como apresentar, às autoridades competentes, sugestões de melhorias à saúde. Por fim, o vereador Paulo Siufi, recebeu do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul, um relatório com sugestões de melhorias à saúde pública que, por sua vez será entregue, na Sessão de amanhã (17), à Comissão Permanente de Saúde, para que possa ser encaminhada ao Poder Executivo Municipal. Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.