Renato Lima Para auxiliar os 3,5 mil atendimentos feitos em média por mês, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), recebeu duas motos devidamente equipadas para os procedimentos. Cada moto recebeu R$ 12 mil em equipamentos e estarão nas ruas a partir de segunda-feira. A novidade que chega a Campo Grande, já é usada em grandes capitais como São Paulo e Salvador como forma de atendimento mais rápido devido ao trânsito, aqui trará outros benefícios, explica o coordenador do Samu, Eduardo Cury. “Toda vez que uma UTI móvel for solicitada, a moto também será deslocada, assim, chegará primeiro e poderá auxiliar fazendo os primeiros atendimentos e passando informações fiéis da vítima para a equipe que está a caminho. Vamos ter ainda um profissional a mais para realizar os atendimentos e ainda baixar os custos com o deslocamento”. Hoje uma equipe do Samu de Campo Grande leva de 6 minutos e 50 segundos a 7 minutos e 30 segundos para chegar a qualquer ponto de Campo Grande, desde o momento em que a chamada entrou na central de regulação pelo 192. Com o atendimento das motocicletas, Cury afirma que esse tempo resposta que “hoje é satisfatório, será reduzido ainda mais”. O coordenador ainda não fala sobre números, mas diz logo nas primeiras semanas de trabalho serão feitos os cálculos reais. O resultado desse trabalho será percebido pelas próprias vítimas, “As seqüelas para uma vítima de acidente são diretamente ligadas ao tempo de atendimento, quanto mais rápido chegar o socorro, menores são os efeitos colaterais”, comenta Cury. O serviço hoje conta com 20 ambulâncias que vão do atendimento básico, psiquiátrico e UTI avançada, e 250 profissionais. Assim como nas ambulâncias, os pilotos também serão socorristas: médicos, enfermeiros ou técnicos de enfermagem devidamente habilitados para pilotarem as motos com segurança e intimidade no trânsito. Bagagem – Além da adesivagem de identificação, as motocicletas têm protetor frontal. Na garupa, uma caixa leva um kit de primeiros socorros, aparelho de glicemia, equipamentos para imobilização cervical e desfibrilador (equipamento usado em casos de paradas cardíacas). O piloto ainda leva nas costas uma mochila com balão de oxigênio, além de outros equipamentos. Justiça – As duas motocicletas foram doadas pela 3ª Vara Criminal da Justiça Federal em Mato Grosso do Sul, como produto apreendido pelo narcotráfico e lavagem de dinheiro e destituído pelo juiz Odilon de Oliveira. A justiça federal já doou dois carros que são usados para serviços administrativos. Em 30 dias, o Samu receberá do Governo Federal mais quatro motos via licitação. Rodovias – Mato Grosso do Sul conta com três pólos do Samu, em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. A partir de 2009, o pólo do Samu de Campo Grande atenderá 34 cidades da região. O atendimento também será expandidos para acidentes em rodovias federais e estaduais. (fonte: jornal Campo Grande News – 25.08.08)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.