Na manhã desta quarta-feira (26.11), o prefeito em exercício, Edil Albuquerque recebeu em seu gabinete o presidente da Sociedade de Pediatria de Mato Grosso do Sul, Alberto Cubel Júnior, acompanhado de pediatras e do presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, o vereador Paulo Siufi para discutir a instalação da uma UPA Infantil (Unidade de Pronto Atendimento Infantil de Urgência), no local onde já funcionou um albergue noturno. Segundo o presidente da Sociedade de Pediatria de Mato Grosso do Sul, Alberto Cubel Júnior, a proposta surgiu porque atualmente as crianças são atendidas junto com adultos, nos hospitais. “Queremos um espaço somente para elas. Este apelo não é só nosso. É também da sociedade”, observou o médico. Já o presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, o vereador Paulo Siufi, lembrou que em recente pesquisa, constatou-se a aprovação da proposta por 84% dos que opinaram. “A proposta da UPA Infantil é fazer os primeiros procedimentos. Vamos deixar a criança internada, em observação, para diagnosticar a doença. Se estiver bem, será liberada para casa. Se precisar de internação ou intervenção cirúrgica, será encaminhada para um hospital”, relatou o vereador ressaltando que o hospital é um apelo da população de Campo Grande. Para o pediatra e presidente da Junta Administrativa da Santa Casa de Campo Grande, Rubens Trombini Garcia, o hospital infantil acrescenta no atendimento da pediatria, além de desafogar o pronto socorro da Santa Casa, que atende cerca de quatro mil crianças por mês. “O lugar de criança é no meio das crianças. O hospital será dotado de aparelhos específicos para as elas e, com certeza, irá refinar a qualidade da assistência”, considerou Rubens Trombini. Ele informou que o hospital abrirá vagas de psicologia, assistência social, fisioterapia, todas voltadas o público infantil. O pediatra e diretor do Samu, Eduardo Cury lembrou que a idéia é transformar o local num bom ambiente de trabalho para atrair pediatras que ainda não atuam na rede municipal, uma vez que muitos pediatras preferem trabalhar em local especializado. “Os que estão trabalhando nas Unidades Básicas de Saúde continuam, pois, atendem cerca de 3,5 crianças por mês. Este hospital só acrescenta o atendimento para o público infantil”. “Este é um apelo muito forte dos representantes da pediatria. Assim que o prefeito Nelson Trad Filho voltar vamos pautar este assunto com ele para que possamos solucionar este caso, que será bom para os pediatras e a população”, comentou o prefeito em exercício Edil Albuquerque, reforçando que a administração municipal está pronta para ouvir a sociedade e atender apelos como este. (fonte: jornal online MS Notícias – 26.11.08)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.