Chico Júnior, com assessoria Até dezembro deste ano, serviços de atendimento obstétrico e neonatal têm de cumprir a Resolução de n° 36 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e adotar medidas que incentivem o parto humanizado e a redução dos índices de mortalidade materna e neonatal no País. O estímulo ao parto normal é uma das metas do parto humanizado; a presença de acompanhante e incentivo ao aleitamento materno são outros. O parto humanizado será tema de uma das conferências programadas para o XX Congresso de Ginecologia e Obstetrícia que acontece de 8 a 11 de outubro, em Campo Grande e que trará especialistas de outros estados para falar sobre este e outros assuntos. Em Mato Grosso do Sul, o Sistema de Informação Sobre Nascidos Vivos da Secretaria de Saúde mostra que ano a ano proporção de partos normais em relação às cesarianas vem diminuindo. A última atualização, feita em maio, mostrou que em 2008 dos mais de 13,5 mil (treze mil e quinhentos) nascidos vivos, a maior parte, 7.274 vieram ao mundo por cesarianas, quando 6.240 nasceram por parto normal, ou seja 16,57% mais partos cesários que partos vaginais. Em 2007 as cesarianas superaram em 10% o número de partos normais (18.222 normais contra 20.053 cesarianas). (fonte: jornal online Midiamax News – 10.09.08)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.