Paulo Fernandes e Edivaldo Bittencourt Em Campo Grande para o lançamento da campanha de controle da dengue, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse que o aumento de casos da doença em Mato Grosso do Sul se deve principalmente à fronteira com a Bolívia. A declaração foi feita nesta terça-feira, na Escola de Saúde Pública Dr. Jorge David Nasser, na vila Ipiranga. Temporão confirmou que em 2010 o Ministério da Saúde irá manter o investimento de R$ 1 bilhão no combate à dengue (mesmo valor deste ano), mas que nenhum esforço será útil se não houver envolvimento da população. “Onde o poder público se associa a sociedade e a mobilização é continua tem resultado”, afirmou. A secretária estadual Beatriz Dobashi disse que na cidade fronteiriça Corumbá (426 km da Capital) foram registrados muitos casos neste ano e que a situação se agrava em virtude das moradias precárias no chamado Bairro da Cervejaria, região da fronteira. O número de casos de dengue cresceu 3 vezes em Mato Grosso do Sul nas 30 primeiras semanas de 2009 em relação ao mesmo período de 2008, passando de 4.065 no ano passado a 12.441. Temporão também elogiou o trabalho feito em Campo Grande ao lembrar que mesmo durante a epidemia de 2006 a cidade conseguiu evitar muitas mortes. Segundo ele, foram registradas duas mortes no período, número muito menor do que registrado o Rio de Janeiro. O lançamento da campanha conta com a presença do governador André Puccinelli, do prefeito Nelsinho Trad e dos secretários estadual e municipal de saúde, Beatriz Dobashi e Luiz Henrique Mandetta. O plenário está lotado. Em Mato Grosso do Sul, a prioridade no esforço de combate a dengue será as cidades de Bonito, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas. Mato Grosso do Sul é o 6º estado a ser visitado pelo ministro para o lançamento da campanha. Ele já havia visitado Pernambuco, Bahia, Ceará, Amazonas e Mato Grosso. De janeiro até outubro, a Capital confirmou que 661 pacientes contraíram a dengue em Campo Grande. Em relação ao ano passado, quando foram 211 casos, houve aumento de 213%. (fonte: Campo Grande News – 17.11.09)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.