Aline dos Santos e Paulo Fernandes A nova CPMF (Contribuição sobre Movimentação Financeira), batizada de CSS (Contribuição Social para a Saúde), deve resultar em R$ 11 bilhões por ano para investimento em saúde. De acordo com o ministro José Gomes Temporão, a nova contribuição será aplicada integralmente no Ministério da Saúde. “Um diferencial muito importante. Não há brechas”, reforça. Conforme Temporão, a CPMF gerava arrecadação de R$ 40 bilhões, mas metade era destinada à saúde e metade para o programa social Fome Zero e Previdência. Se aprovada no Senado, a CCS começará a ser cobrada a partir de 1º de janeiro de 2009. A alíquota será de 0,1% e incidirá sobre as movimentações financeiras. Insuficiente – O ministro, que recebeu homenagem hoje na Câmara Municipal de Campo Grande, enfatizou que os recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) são insuficientes para atender a população dentro do que exige a Constituição Federal. “Hoje, os recursos do SUS são de R$ 30 por brasileiro ao mês. Os planos de saúde investem R$ 90 por habitante por mês. No SUS, os procedimentos são mais caros e de alto custo”, salienta. (fonte: jornal Campo Grande News – 30.06.2008)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.