A paralisação definida para acontecer hoje, foi reavaliada em nova assembleia realizada pelos médicos ontem (27), no Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), que decidiram deixar a greve suspensa por tempo indeterminado e aguardar a próxima reunião convocada pelo Ministério Público que acontece nesta quinta-feira, dia 30.

Desde 2012, os médicos não recebem reajuste, acarretando assim em um déficit de mais de 20% do salário. No mês de agosto, a Santa Casa reteve 50% dos honorários dos médicos prestadores de serviço (pessoa física e jurídica), e no mês de setembro a retenção foi de 30%, no entanto estas parcelas já foram depositadas aos profissionais semana passada.

A próxima reunião com o Ministério Público conta com representantes do SinMed-MS, da Santa Casa e do Sindhesul (Sindicato dos Estabelecimentos de Saúde), e deverá tratar da garantia do reajuste salarial, já que esse fator também faz parte das reivindicações da assembleia que indicou a paralisação e ainda não foi dada a devida tratativa.

O diretor do Sinmed-MS, João Batista Botelho de Medeiros, explica que o adiamento da paralisação foi postergado para não prejudicar a saúde da população, mas que os profissionais não estão fazendo grandes exigências, pois solicitam apenas o que é de direito e não foi cumprido. “Há dois anos não recebemos reajuste salarial. Desta maneira não tem como continuar! Vamos aguardar essas negociações, e se necessário, não teremos outra escolha se não a paralisação, pelo menos parcialmente”, avalia o diretor.

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.