Alcindo Rocha O juiz da 4ª Vara Federal de Campo Grande Pedro Pereira dos Santos deferiu pedido da Unimed Campo Grande e determinou no dia 12 de setembro segredo de Justiça em mandado de segurança que a entidade impetrou contra o MPF (Ministério Público Federal) para não prestar informações em inquérito civil que apura suposta irregularidades cometidas por médicos peritos do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). Desse modo, o Ministério Público não poderá prestar informações até a sentença do mandado. Enquanto o processo não estava em segredo de Justiça não havia manifestação do magistrado sobre o pedido liminar, que também não poderá ser divulgado. Ou seja, não será divulgado se a Unimed será ou não obrigada a prestar as informações requeridas. Nesta tarde, o MPF retirou do ar do seu site oficial até mesmo o release publicado no dia 10 de setembro e deve divulgar nota esclarecendo a razão da medida. As informações requeridas pelo MPF são os relatórios de produção de peritos médicos dos meses de julho, novembro e dezembro de 2007 e janeiro de 2008, com os horários de início e fim dos atendimentos. O inquérito foi instaurado em 11 de agosto para apurar irregularidades no horário de trabalho dos peritos do INSS. O objetivo do Ministério Público é confrontar dados para descobrir se os peritos, que também são funcionários públicos federais do quadro do INSS, estariam fazendo atendimentos particulares em horário de serviço. (fonte: jornal Midiamax News – 15.09.08)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.