Nathália Siqueira A Anvisa está buscando o apoio dos médicos para reduzir os casos de infecção hospitalar, causados por contaminação pela micobactéria. Na última semana, a diretora-adjunta da Anvisa, Beatriz MacDowell Soares, apresentou na Sessão Plenária do CFM os números de casos ocorridos, as prováveis causas e as providências tomadas pela Agência para controlar o surto de contaminação. A diretora explicou porque a Agência está em contato com os médicos. Segundo ela, a Anvisa busca o “espaço nas entidades médicas para que os profissionais de saúde fiquem atentos quanto à necessidade de se cumprir com rigor regras de limpeza, desinfecção e esterilização de equipamentos, para proteção do pacientes e dos próprios profissionais”, afirma. Em Nota Técnica, a Anvisa publicou o histórico de ocorrências das infecções, as ações desenvolvidas pela Anvisa e recomendações de medidas para contenção dos casos. Uma das medidas em estudo é regulamentar o número de equipamentos necessários, por tipo e número de procedimentos por dia, para adoção pelos serviços de saúde. As ações acima serão desenvolvidas porque as infecções por MCR estão fortemente relacionadas às falhas nos processos de limpeza, desinfecção e esterilização de produtos médicos. Na maioria dos serviços de saúde investigados, os instrumentais cirúrgicos foram submetidos somente ao processo de desinfecção, e não à esterilização, como determina a Resolução RE nº 2606/06. Beatriz pediu ainda para que, além de estar vigilantes às normas de limpeza, “os médicos notifiquem os casos para termos a real dimensão de contaminação”. (fonte: CFM – 18.08.08)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.