A diretoria da Federação Nacional dos Médicos (FENAM) apresentou ao movimento médico sindical o resultado do trabalho de elaboração do plano de carreira da categoria para o setor público e privado. O documento, produzido com o apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Médica Brasileira (AMB), com a assessoria técnica da Fundação Getúlio Vargas (FGV), vai servir para orientar a ação do movimento médico sindical nas lutas pela adoção do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para os médicos de todo o país. O plano foi apresentado na reunião da diretoria executiva da FENAM, realizada na última sexta-feira e no sábado (13 e 14/03), em Recife. De acordo com o coordenador da elaboração do PCCS pela FENAM, Waldir Cardoso, o plano é importante porque traz estabilidade para o profissional médico e perspectivas de futuro. “O médico que participa de uma carreira tem estímulo de qualificação e progride na carreira conforme vai se qualificando, então, é de extrema importância para a categoria”, disse o coordenador. O plano também vai ser um instrumento para os gestores, no caso do setor público. Com a educação continuada e a gestão partilhada da carreira, vai ser possível que os gestores orientem e definam a qualificação do profissional de acordo com os interesses do Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo. “O plano está de acordo com as diretrizes para a elaboração de planos de carreiras aprovados pelo Ministério da Saúde. É um plano que tem compatibilidade com a missão do SUS, tem flexibilidade na aplicação, porque pode ser aplicado tanto no setor público como no setor privado e prevê a avaliação sistemática e permanente da carreira”, assinalou Waldir Cardoso. A proposta enfatiza ainda a educação continuada e prevê, inclusive, a mobilidade do profissional entre as esferas de governo ou em uma mesma esfera de governo. “O plano tem qualidades que vão surpreender muitos gestores”, afirmou o coordenador. Cartilha A FENAM vai elaborar uma cartilha com o conteúdo completo do plano para distribuir a todas as entidades médicas. Também será proposta uma apresentação e um lançamento oficial do PCCS para os médicos e uma ampla divulgação em todas as mídias. “A nossa expectativa é a de que os médicos se interessem pelo plano e o vejam efetivamente como algo estratégico para nossa vida profissional e, a partir daí, possam contribuir com as lutas dos sindicatos e dos conselhos médicos pela aprovação do PCCS nos estados e nos grandes municípios”, completou Waldir Cardoso. Executiva Além da apresentação do plano de carreira, os dirigentes da Fenam discutiram também na reunião questões como os problemas na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), do Rio Grande do Sul, e a organização dos fóruns estaduais preparatórios para II Fórum Nacional de Cooperativismo Médico, que será realizado em Brasília, nos dias quatro e cinco de junho deste ano, entre outros itens. (fonte: Fenam – 17.03.09)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.