Marcelo Eduardo Depois de apuração do Midiamax sobre problemas no atendimento ambulatorial do HR (Hospital Regional) Rosa Pedrossian em Campo Grande, a Funsau (Fundação Serviços de Saúde) enviou nota de esclarecimento sobre o assunto à Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores, Assembleia Legislativa, Conselho Gestor do HR-MS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), Conselho Municipal de Saúde, Conselho Estadual de Saúde. O texto já havia sido encaminhado à nossa redação no dia 6 de março. A Funsau é responsável pela administração do hospital que, segundo pesquisa do Midiamax, sofria com falhas no sistema de agendamento e têm ficado sem o atendimento médico devido a problemas de comunicação entre os postos de saúde da Capital, onde são marcadas as consultas, e o hospital. Os agendamentos são feitos via um software chamado Sisreg (um programa de computador desenvolvido pelo Ministério da Saúde para abrigar informações sobre os pacientes). A integra da nota, encaminhada por José Roberto de Almeida e Silva ( diretor-presidente), foi publicada na matéria “Funsau culpa software por erros no atendimento do HR“, veiculada no dia 6 de março. O problema estaria no Sisreg ( Sistema de Regulação de Consultas Ambulatoriais). A comunicação apresentada pela Funsau tenta esclarecer as falhas existentes no novo sistema. O texto diz que o hospital colocou seus atendimentos ambulatoriais na Central de Regulação para “tornar mais resolutivo os casos que procuram o HRMS, e evitando a formação de fila de pacientes crônicos ambulatoriais que ficam de serviço a serviço ou de profissional a profissional sem conseguir resolver suas necessidades”. (fonte: jornal online Midiamax News – 10.03.09)

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.