03042018-DSC 0062-3O Conselho Federal de Medicina (CFM) promoveu nos dias 03 e 04 de abril, o II Fórum de Médicos de Fronteira. O evento foi realizado na Capital Sul-mato-grossense e teve como objetivo debater as dificuldades enfrentadas nas regiões fronteiras devido à falta de infraestrutura adequada.

O encontro abordou ainda o papel das forças armadas na preparação dos médicos militares de fronteira, estagio em áreas rurais e indígenas, atuação da Santa Casa de Campo Grande na saúde indígena, situação das entidades filantrópicas no Brasil, entre outros temas.

Segundo o presidente do CFM, Carlos Vital, boa parte dos 122 municípios brasileiros que fazem fronteira com outros países perecem com a falta de leitos de internação e de unidades de terapia intensiva, além da carência de profissionais e estabelecimentos de saúde vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Vital ressaltou ainda que, “Esses cidadãos precisam ser tratados de maneira igualitária, especialmente quando estão em jogo valores como manutenção da saúde, da vida e da dignidade humana”.

O presidente de Conselho Regional de Mato Grosso do Sul (CRM/MS), Celso Rafael Gonçalves Codorniz frisou a importância do trabalho das forças armadas, entidades filantrópicas que não medem esforços para atender os pacientes dessas regiões.

O evento aconteceu no hotel Deville Prime, em Campo Grande-MS.

Veja as fotos do evento

 

Ariadne Carvalho – Abaetê Comunicação

Aviso de Privacidade
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o Portal Médico, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de cookies. Se você concorda, clique em ACEITO.